Feed on
Posts
Comments

o súcubo

,

sucumbo aos demônios

ao fosso sem fundo

dos neurônios

,

sucumbo ao jornal

o mundo tão mal

tão bonito

,

sucumbo ao bendito

cansaço

da idade

,

sucumbo à inutil-

idade

do poema

,

sucumbo ao sistema

nervoso

simpático

,

sucumbo ao estado

civil

antidemocrático

,

sucumbo ao buraco

negro

da galáxia

,

sucumbo à vitória

do malogro

da falácia

,

sucumbo à despesa

ao assombro

dos boletos

,

sucumbo ao peso

dos ombros

sobre o esqueleto

,

sucumbo à onda

que cobre minha casa

meu nome

,

sucumbo à sombra

à cinza que sobra

de uma hecatombe

.

One Response to “o súcubo”

  1. dalva says:

    Sucumbencia, o outro lado da moeda. A todo direito corresponde uma obrigacão, e todo direito tem uma acão que o assegure. Velhos brocardos que afloram do meu passado jurídico, que lancei ao mar.

    By the way, pelo caminho… tenho um poeminha que é a tua cara, amor. Chama-se Maresia.

    http://poesiasecasos.blogspot.com/2014/01/maresia.html

    Sucumba ‘a leitura.

Leave a Reply to dalva